30 de jun de 2009

La solitudine dei numeri primi

Tenho uma amiga italiana que mora em Florianópolis, ela me indicou este livro. Enquanto relatava-me a trama , a empatia com o sofrimento dos personagens foi tão forte, que não resisti e fui em busca deste romance.

Já está publicado em tradução portuguesa, na Bertrand Editora. Antes de ler , já fiquei pensando nas soluções que os personagens não encontraram. É tão fácil dar conselhos quando o problema não é nosso, não é mesmo? Creio que será uma boa leitura. Um retrato de nosso tempo. Uma fotografia da vida humana.Uma busca de respostas diferentes ao medo de viver e amar.

Paolo Giordano Paolo Giordano nasceu em Turim em 1982, filho de um ginecologista e de uma professora de Inglês. Tem uma irmã, Cecilia, mais velha do que ele três anos. Licenciou-se em Física na Universidade de Turim, onde ganhou uma bolsa de doutoramento em Física de Partículas. Vive em San Mauro. A Solidão dos Números Primos «O livro de Paolo Giordano é para se ler de uma assentada, é uma das obras narrativas mais originais e brilhantes que nos vêm parar às mãos (…) um livro perfeito». Il Giornale «Giordano maneja com mão firme e grande maturidade estilística uma matéria escaldante, densa com a sua trama emotiva (os tormentos da adolescência, a solidão, a necessidade de se ser aceite, a bulimia, mas também a culpa e a expiação)». Corriere della Sera Vencedor da 62ª edição do Prémio Strega e com uma menção honrosa na edição de 2008 do Prémio Campiello, dois dos mais prestigiosos galardões da literatura italiana, A Solidão dos Números Primos já vendeu mais de 1.000.000 exemplares e não pára de conquistar leitores em todo o mundo.( fonte Correio do Minho). Sobre Medos Contemporâneos acesse Críticas da Imprensa :aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por deixar seus comentários .Eles são sempre bem vindos!