27 de jun de 2010

O Encontro by Silvio Alvarez

colagem sobre MDF - 100 x 100 cm - 2009

Para conhecer mais sobre o artista Silvio Alvarez aqui
Para segui-lo no Twitter : https://twitter.com/SilvioAlvarez

"Eu sei quem Sou ....os outros me Imaginam "...



Você conhece o Padre Fàbio de Melo ? Não ? Cantor , compositor e escritor.
Entra aqui

Gostei muito desse Artigo para reflectir sobre a facilidade que Internet facilita  nos esconder no anonimato  e lançamos julgamentos sem pensar e com pouca misericórdia . Falar mal do outro ficou tão fácil não  é?

Pecados públicos
@pefabiodemelo
Não reclamo. Apenas constato. Tem ficado cada vez mais difícil a gente se reconciliar com os erros cometidos. O motivo é simples. A vida privada acabou. O acontecimento particular passa a pertencer a todos. A internet é um recurso para que isso aconteça. Os poucos minutos noticiados não cairão no esquecimento. Há um modo de fazê-los perdurarem. Quem não viu poderá ver. Repetidas vezes. É só procurar o caminho, digitar uma palavra para a busca.

Tudo tem sido assim. A socialização da notícia é um fato novo, interessantíssimo. Possibilita a informação aos que não estavam diante da TV no momento em que foi exibida.

A internet nos oferece uma porta que nos devolve ao passado. Fico fascinado com a possibilidade de rever as aberturas dos programas do meu tempo de infância. As imagens que permaneciam vivas no inconsciente reencontram a realidade das cores, movimentos e dos sons.

Mas o que fazer quando a imagem disponível refere-se ao momento trágico da vida de uma pessoa? Indigência exposta, ferida que foi cavada pelos dedos pontiagudos da fragilidade humana? Ainda é cedo para dizer. Este novo tempo ainda balbucia suas primeiras palavras.

O certo é que a imagem eterniza o erro, o deslize. Ficará para posteridade. Estará resguardada, assim como o museu resguarda documentos que nos recordam a história do mundo.

Coisas da contemporaneidade. Os recursos tecnológicos nos permitem eternizar belezas e feiúras.

Uma fala sobre o erro. Eles nascem de nossa condição humana. Somos falíveis. É estatuto que não podemos negar. Somos insuficientes, como tão bem sugeriu o filósofo francês, Blaise Pascal. O bem que conhecemos nem sempre atinge nossas ações. Todo mundo erra. Uns mais, outros menos.

Admitir os erros é questão de maturidade. Esperamos que todos o façam. É nobre assumir a verdade, esclarecer os fatos. Mais que isso. É necessário assumir as conseqüências jurídicas e morais dos erros cometidos. Não se trata de sugerir acobertamento, nem tampouco solicitar que afrouxem as regras. Quero apenas refletir sobre uma das inadequações que a vida moderna estabeleceu para a condição humana.

Tenho aprendido que o direito de colocar uma pedra sobre o erro faz parte de toda experiência de reconciliação pessoal. Virar a página, recomeçar, esquecer o peso do deslize é fundamental para que a pessoa possa ser capaz de reassumir a vida depois da queda. É como ajeitar uma peça que ficou sem encaixe. O prosseguimento requer adequação dos desajustes. E isso requer esquecer. Depois de pagar pelo erro cometido a pessoa deveria ter o direito de perder o peso da culpa. O arrependimento edifica, mas a culpa destrói.

Mas como perder o malefício do erro se a imagem perpetua no tempo o que na alma não queremos mais trazer? Nasce o impasse. O homem hoje perdoado ainda permanecerá aprisionado na imagem. A vida virtual não liberta a real, mas a coloca na perspectiva de um julgamento eterno. A morbidez do momento não se esvai da imagem. Será recordada toda vez que alguém se sentir no direito de retirar a pedra da sepultura. E assim o passado não passa, mas permanece digitalizado, pronto para reacender a dor moral que a imagem recorda.

Estamos na era dos pecados públicos. Acusadores e defensores se digladiam nos inúmeros territórios da vida virtual. Ambos a acenderem o fogo que indica o lugar onde a vítima padece. A alguns o anonimato encoraja. Gritam suas denúncias como se estivessem protegidos por uma blindagem moral. Como se também não cometessem erros. Como se estivessem em estado de absoluta coerência. No conforto de suas histórias preservadas, empunham as pedras para atacar os eleitos do momento.

O fato é que o pecador público exerce o papel de vítima expiatória social. Nele todas as iras são depositadas porque nele todas as misérias são reconhecidas. No pecado do outro nós também queremos purgar o pecado que está em nós. Em formatos diferentes, mas está. Crimes menores, maiores; não sei. Mas crimes. Deslizes diários que nos recordam que somos território da indigência. O pecador exposto na vitrine deixa de ser organismo.

Em sua dignidade negada ele se transforma em mecanismo de purificação coletiva. É preciso cautela. Nossos gritos de indignação nem sempre são sinceros. Podem estar a serviço de nossos medos. Ao gritar a defesa ou a condenação podemos criar a doce e temporária sensação de que o erro é uma realidade que não nos pertence. Assumimos o direito de nos excluir da classe dos miseráveis, porque enquanto o pecador permanecer exposto em sua miséria, nós nos sentiremos protegidos.

Mas essa proteção que não protege é a mãe da hipocrisia. Dela não podemos esperar crescimento humano, nem tampouco o florescimento da misericórdia. Uma coisa é certa. Quando a misericórdia deixa de fazer parte da vida humana, tudo fica mais difícil. É a partir dela que podemos reencontrar o caminho. O erro humano só pode ser superado quando aquele que erra encontra um espaço misericordioso que o ajude a reorientar a conduta.

Nisso somos todos iguais. Acusadores e defensores. Ou há alguém entre nós que nunca tenha necessitado de ser olhado com misericórida?
                                                             fabiodemelo.com.br

26 de jun de 2010

Fulvia Rosemberg Aud Pub SF Parte 1de2

Art Journal by Mescrap



OLá! O final de semana foi sério : o Fórum sobre a Educação Infantil nos trouxe a realidade de um Governo que faz leis , cada vez mais esquecendo os Direitos das Crianças em ter Infãncia , em sonhar e brincar. Houve momentos de muita descontracção com a apresentação do Grupo Pandorga da Lua , e o grupo C.U.I.C.A , que faz um belo trabalho com adolescentes atravez da música . No próximo post vou  mostrar as fotos do evento . Mas com o coração preocupado com a Infancia , quero postar agora algo leve , Art journal ! Uma das minhas paixões em Scrap. No site  http://mescrap.blogspot.com/   a proposta é brincar com imagens , texto , e reflexão , é trazer o lúdico para nossa vida com tantas realidades a serem modificadas.
"O que Você gostaria de ter ?"


Voar mais alto ?




" Ter uma nova experiência ?  "

Vale a pena visitar o site .È cheio de ideias super criativas . Em tempos de reaproveitar todo o material que jogamos fora com tanta facilidade , aumentando o lixo sobre o planeta vejam como ela recriou por meio de envelopes que recebe em seu trabalho :

http://farm5.static.flickr.com/4013/4716852398_579da12b1e.jpg




O que resultou ? Já descobriu ? Vários padrões de texturas que você
pode utilizar em cartões, em seu diário de art Journal, ou em seu artesanato.

http://farm5.static.flickr.com/4062/4716840780_03de7db4ec.jpg

                                                      Como encontrei esta blog? 

Fácil via Twitter . A Irene Tan   segue   mescrap e agora a denise e assim vai tudo em rede, um ligado ao outro para nos fortalecer apesar da distâncias partilhando criatividade , poesia , ideias.

Então você também pode seguir-la no Twitter http://twitter.com/mescrap
Óptimo final de semana.

Aqui está frio . Chove. Amanhã acordo de madrugada . Faz aniversário de morte de um grande amigo : Joao Luiz Pozzobom , 25 anos de sua partida .

Um amigo , um presente .O Conheci em 1984 em Fevereiro , vi nele um homem de Fé e amor aos mais pobres. Tinha 79 anos , e não tinha desistido de seu projeto social e de levar esperança ao povo do sul  . Um Homem de Deus , que tinha um lema :" Ser Héroi Hoje , não amanhã".
                     Até mais.Beijos.Fiquem com Deus!

23 de jun de 2010

Educação Infantil em Pauta !!!!

 
 
FÓRUM GAUCHO EDUCAÇÃO
 
fonte:      
http://forumgauchoeducacaoinfantil.blogspot.com/

V ENCONTRO REGIONAL SUL DE EDUCAÇÃO INFANTIL

     Ocorre nos dias 25 e 26 de junho o VI Encontro Estadual do Fórum Gaúcho de Educação Infantil e o V Encontro Regional Sul, na UNIFRA. Rua das Andradas, 1614, Salão de Atos - Conjunto. As inscrições podem ser feitas pelo email: inscricaoencontrofgei2010@gmail.com

      Maiores informações podem ser obtidas pelo telefone: (51) 3663-1725.

 Visite a nova página do Centro de Educação da UFSM  : http://w3.ufsm.br/ce/apresentacao.php

Todas as professoras do Centro de Educação Ipê Amarelo estarão presentes neste importante evento . Onde a Infância na escola terá o foco principal das atenções reflexões e palestras . Importantes educadores e pesquisadores confirmaram presença, como Prof Rita Coelho Maria(MEC) Luiza Rodrigues Flores(FGEI/UFSM) Márcia Barbosa Soczek (IEPPEP/GTEI/FEIPAR) e outros que você pode conferir entrando no site :
fonte:      
http://forumgauchoeducacaoinfantil.blogspot.com/

Venha você também partilhar suas experiências e conhecimentos!


 

 

 

22 de jun de 2010

Fita Floripa 2010: Festival de teatro de animação !!!!



Olá ! Saudades de Floripa!Apesar de esta feliz em Santa Maria , amo esta ilha de paixão mesmo !!!
E claro continuo ligada em tudo que acontece! Já iniciou o Grande Festival de teatro  de bonecos e animação  . Para quem esta passando por Florianópoles ou para quem mora perto não pode deixar de ir conferir alguma das apresentações .


 Noticias do Blog Fita , quem nos conta é o mascote :



Fita Floripa 2010
"Na 4ª edição, o Fita Floripa se consagra como um dos grandesdo país, promovendo um encontro de espetáculos e oficinas entre artistas referência neste gênero dramático no Brasil, na América Latina e Europa. São mais de 50 apresentações em espaços como o da UFSC, UDESC, do SESC e Teatro Álvaro de Carvalho, sem contar praças, hospitais e escolas. De 20 a 27 de junho, Floripa recebe cerca de 17 grupos do Brasil e exterior. Acompanhe!

Entre crianças e adultos

Apesar da Copa, da UFSC deserta e da chuvinha de domingo, o 4º Fita começou com casa cheia. Três peças internacionais - e muito diferentes entre si - movimentaram a noite de abertura. A partir das 18h já se formava uma longa fila no hall para assistir Valparaíso em lambe-lambe, espetáculo que, como uma espécie de segredo, um sussuro no ouvido, pode ser visto apenas por um espectador por vez. O teatro de lambe-lambe, também conhecido como teatro de miniaturas, linguagem pouco conhecida do público - e que curiosamente encontra uma origem possível na Bahia, com Ismine Lima, aqui  - conta histórias sempre curtas com bonecos ou sombras; e usa também uma pequena caixa para o palco, como aquelas caixas usadas para tirar fotografias no século XIX.
http://1.bp.blogspot.com/_kB77BJaGLbk/SlFMAxHmNEI/AAAAAAAAAXQ/Iw2YpcllkFc/s320/P1040728.JPG
Talvez por isso as crianças, despertadas por alguma curiosidade, já que se encontram diante de algo desconhecido e velado, se interessem tanto pelo teatro de lambe-lambe. De fato, todas saiam encantadas, tentando contar para os amigos coisas que não podem ser ditas, e muitas vezes entravam na fila outra vez. Mas o espectáculo não é feito apenas para crianças. Aliás, este parece ser um dilema do teatro de animação. Como qualquer outra forma de arte, embora a cisão muitas vezes não seja muito clara, há espetáculos que dialogam com o público infantil, mas há outros que não."
Para você conferir os vídeos , a programação e tudo sobre este Grande festival  tem 3 endereços :
Blog : http://www.fitafloripa2010.blogspot.com/
Twitter: http://twitter.com/O_Fita
Site : http://www.fitafloripa.com.br/ Agora é só navegar e descobrir dentro de você todo o universo dos bonecos de fantoche que certamente fez parte de sua infância . Caso você seja da geração Cibernética , aproveite! Com certeza será inesquecivel presenciar um Teatro de animação real , com  bonecos.!
Até! Beijos! Fiquem com Deus !

18 de jun de 2010

First Brazil Publication Toot!!

                                                    Fonte: http://scrapperlicious.blogspot.com/

Olá! Estou muito feliz! Navegando no site de Tim Holtz  conheci o trabalho maravilhoso da Irene Tan. Gosto do seu estilo em scrap,sua constância em publicar projetos sempre inovadores, e revelar seus segredos e truques . Realmente ela é  uma grande artista . 

Hoje visitando seu blog descobri que o Brasil também descobriu  a arte de Irene Tan: 

A revista Guia do Scrapbooking & Cia. Ltda. publicou um dos seus projetos com algumas dicas de sua Técnica e arte  .Espero encontrar logo  esta revista aqui no Sul.

Parabéns a Irene e Parabéns a revista Guia do Scrapbooking & Cia. em trazer para o Brasil o trabalho dessa artista , que mora tão longe  em   Penang, Malaysia, geograficamente , pois na rede de blogs estamos diariamente em contato. Realmente estamos em  tempos Globalizados ,onde a  Internet , o Twitter, e outros meios ,  tem facilitado a aproximação das culturas , das artes e artistas .

Coloco aqui , dois trabalhos que são meus favoritos. Lindos não? O primeiro  em técnica Vintage e outro com mistura de materiais sobrepostos ....a foto belíssima !
Boa noticia nê  ? Lembrei do poema ao amigo , escrito por Gabriel Chalita , onde ele fala que estar com amigo nas horas difíceis não é assim tão difícil , mas aplaudir o amigo quando ele recebe um troféu e alegrar-se com suas conquistas , isto sim e prova de amizade. Não conheço pessoalmente a Irene , nem Cath, e nem outras pessoas que divulgo no meu blog, mas neste universo virtual , podemos nos alegrar com os amigos virtuais que a Net nos permite conhecer e acompanhar a tragetória de sua carreia  artística , cultural ou intelectual .

Para quem não conhece coloco abaixo a oração do Amigo que esta no CD do Gabriel Chalita "Educar em Oração"






Vale a pena comprar a revista e visitar o Blog  Scrapperlicious da Irene Tan Aka

 Do Amigo
Há muito se diz que, quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro precioso.

Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.

As amizades nascem do acaso. Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.

Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida, naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.
De fato, os amigos são necessários nesses momentos.

Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.

A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.

O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.

Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar.
Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais.
Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.

Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios.

A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer.
Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal.

Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.
Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.

Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo agente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.
Senhor, protege os meus amigos.

Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista.

Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.
Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento.

Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.

Gabriel Chalita - para seguir o Gabriel no Twitter : http://twitter.com/gabriel_chalita




13 de jun de 2010

Toy Art , não é brinquedo é Coleção p/Adulto !

http://1.bp.blogspot.com/_8wL_5W4a-uA/SnrmcqHmhdI/AAAAAAAABM8/joGoGu2AvG8/s320/toy_art04.jpg





Olá ! Fiquei fascinada por esta nova mania de Coleçao Toy Art, e resolvi pesquisar o que tem por ai sobre o assunto . Repasso para vocês esta maravilha de miniaturas que não tem limite para imaginação.

A FOOX tem uma coleção de bonecos de vinil em estilo Toy Art que chamam a atenção para o importante problema da doação de órgãos.
A coleção Organ Donors é formada por 9 órgãos em 24 colorações diferentes. Cada boneco tem a cabeça em forma de um órgão do corpo humano, está vestido com camisola de hospital e tem cinco pontos de articulação.

Fique sabendo mais sobre a doação de órgãos no Brasil no site da ADOTE – Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos.
Via ForeverGeek.


Toy art, designer toys, urban vinyl, etc, são vários termos que definem o conceito de "brinquedo de arte". É um brinquedo feito para não brincar, dirigido para pessoas com idade acima de 14 anos - especialmente adultos - e com o intuito de colecionismo e/ou decoração. O toy art é, em síntese, uma "tela" em 3 dimensões para artistas e designers expressarem sua arte. Toy Art é manifestação contemporânea que se apropria do brinquedo para mesclar design, moda e urbanidade. via Wikipedia  
Material :Qualquer material pode ser utilizado para se fazer um toy art. Os nacionais são geralmente de tecido ou plush, por serem de fácil manufatura e acesso. Já os importados costumam ser de vinil ou materiais plásticos, de processos bem mais caros e industriais. Existem também de madeira, metal, resina e até papel.


Você pode Customizar seu Toy Arte , é mesmo , coisa de Brasil . Você compra o boneco e pinta o seu personagem preferido . Sério! 
Olha  o Perfil do Blog Custom Toy Art 
"Toy art brasileiro produzido em resina com 8,5 centímetros de altura e 235 g. Original na cor branca pra ser customizado com o que vier na caxola. Depois de viajar nele à vontade, mande suas fotos pra que sejam publicadas aqui. "

Chiquinha

 Até mais ! Boa semana! Fiquem com Deus!

Linguagem oral com poesias by Revista Escola


Linguagem oral com poesias

"A poesia é um ótimo recurso para aumentar o universo cultural das crianças e desenvolver a oralidde mesmo que elas ainda não saibam ler "

"Poesia é descoberta das coisas que eu nunca vi."

A definição do escritor brasileiro Oswald de Andrade (1890-1954) se encaixa perfeitamente no que os textos do gênero podem representar para os pequenos que estão descobrindo as possibilidades da linguagem e da oralidade.

Organizar frequentemente leitura de versos em voz alta para os alunos e ensiná-los a recitar é uma maneira de propiciar a ampliação do universo discursivo deles (leia o projeto didático). "A poesia tem características, como a musicalidade e a rima, que despertam o interesse das crianças pelas palavras, mesmo que elas ainda não saibam escrevê-las", diz Adriana Sobhie, diretora de orientação educacional da Secretaria de Educação de Tupã, a 514 quilômetros de São Paulo.

O contato estabelecido pelos alunos com o material poético pode ocorrer desde cedo: eles se relacionam com poemas ao se movimentar no ritmo de uma canção, por exemplo. Afinal, um poema acompanhado de instrumentos é música. E eles mesmos têm seus momentos poéticos, quando brincam de rimar com elementos do cotidiano, como "O pincel caiu em cima do pastel cheio de mel". 
            Quer continuar lendo este artigo :  aqui 

11 de jun de 2010

O papel da mulher e a sexualidade em Kirikou e a Feiticeira

 http://www.espacoacademico.com.br/082/kirikou.jpg
                           Fonte :http://www.espacoacademico.com.br/082/82damasio.htm
O diálogo cultural africano, travado na obra Kirikou e a Feiticeira, de Michel Ocelot, pode ser interpretado numa dimensão mais ampla, no tempo e no espaço, estendendo-se até nossos dias e a todos os continentes. Nas personagens principais, podemos observar as conseqüências dos atos masculinos incutidos nas mulheres. Temos duas visões divergentes (da mãe de Kirikou e da feiticeira Karabá) que, porém, apontam para o mesmo objetivo: a afirmação feminina enquanto indivíduo livre e independente.

Considerando a visão de Michelle Perrot, em sua obra “Les femmes et les silences de l’Histoire”, observamos que a História das mulheres foi sempre contada sob o ponto de vista do homem. O que se tem de menos influenciada é a oralidade privada, domínio em que as mulheres sempre puderam interferir e o fizeram de maneira marcante junto aos filhos e às crianças em geral. “A memória das mulheres é verbo. Ela está ligada à oralidade das sociedades tradicionais que lhes confiavam a missão de narradoras da comunidade do vilarejo.” (PERROT, 1998, p. 17).
                   Esta reflexão continua acesso aqui  .


Já postei sobre este filme no ano passado: aqui . Mas resolvi coloca-lo novamente para ser usado como tema , em aula para as crianças que estão acompanhando a Copa.

http://4.bp.blogspot.com/_5dnHZv2PwBE/Sj5IE5jE6UI/AAAAAAAAAF8/rbNlzGUdAno/s320/KIRIKU-full.jpg



   Assista uma parte do filme traduzido http://www.youtube.com/watch?v=gxUiV9-R26k

                                       

6 de jun de 2010

Magnifico álbum de viagem by Au-delá Cimes

Fonte : Au-delá Cimes

Olá! Gosto muito dos papeis do site Au-delá des Cimes ,divulgo  e espero um dia fazer projetos com eles . Possuem a textura e cor que gosto em papéis de scrapbooking. No blog elas postaram um belíssimo trabalho da Valerie Portais.  Realmente não precisa muitos comentários, apenas olhe e curta o talento da Valerie e a beleza dos papeis coordenados, os enfeites,tags e praticidade para se levar em viagens.

http://storage.canalblog.com/85/04/391427/53624955_p.jpg


http://storage.canalblog.com/71/32/391427/53624952_p.jpg
http://storage.canalblog.com/69/86/391427/53624918_p.jpg 


Para você conferir o trabalho completo  entra aqui . Na minha próxima viagem e será com a Obra de Maria , quem sabe á Grecia, Turquia, e Roma quero fazer um desses Mini álbuns !!!
E você?  Beijos . 
Até ! Bom Domingo!

3 de jun de 2010

Broches feito com zíperes (fecho eclair) reciclados




Olá! Vocês já notaram que amo flores feitas de papel, de tecido , ou misturando papel e tecido , enfim ,flores de viés , de dobradura etc... agora encontrei navegando nas madrugadas , estas flores lindas feitas de  zíper ou fecho-de-correr no site Babel das artes .
Não são  interessantes? Já imaginei  um projeto  em  scrapbook !

" Um zíper ou fecho-de-correr (também chamado de fecho ecler ou fecho éclair) é uma ótima matéria-prima para a quem é criativo e adora artesanato contemporâneo, principalmente a criação de bijuterias para customizar bolsas e roupas. Os broches produzidos pela ZipPinning é referência dentro do contexto de moda handmade sustentável. Veja neste outro link alguns colares também produzidos com zíper reciclado."

Mas neste site ,as novidades são muitas: arte , artesanato,bijoux, bijuterias que você precisará visita-lo pessoalmente. Vou postar aqui um gato de papel Machê , que lembra as obras de Romero Britto.



                                                            Lindo não? Neste feriado andei reciclando alguns bichos de Papel machê que uso como ferramenta Pedagógica :contar histórias para as crianças ou deixa-las  criar histórias apartir dos personagens. É...passei parte da manhã papetando meus animais exóticos . Depois posto aqui Alguns foram feitos pelas minhas alunas do Magistério, em Floripa , e doados á professora .Para conhecer a coleção  completa de gatinhos entra aqui e você conhecerá a arte do  Bruno Daltro