18 de jun de 2010

First Brazil Publication Toot!!

                                                    Fonte: http://scrapperlicious.blogspot.com/

Olá! Estou muito feliz! Navegando no site de Tim Holtz  conheci o trabalho maravilhoso da Irene Tan. Gosto do seu estilo em scrap,sua constância em publicar projetos sempre inovadores, e revelar seus segredos e truques . Realmente ela é  uma grande artista . 

Hoje visitando seu blog descobri que o Brasil também descobriu  a arte de Irene Tan: 

A revista Guia do Scrapbooking & Cia. Ltda. publicou um dos seus projetos com algumas dicas de sua Técnica e arte  .Espero encontrar logo  esta revista aqui no Sul.

Parabéns a Irene e Parabéns a revista Guia do Scrapbooking & Cia. em trazer para o Brasil o trabalho dessa artista , que mora tão longe  em   Penang, Malaysia, geograficamente , pois na rede de blogs estamos diariamente em contato. Realmente estamos em  tempos Globalizados ,onde a  Internet , o Twitter, e outros meios ,  tem facilitado a aproximação das culturas , das artes e artistas .

Coloco aqui , dois trabalhos que são meus favoritos. Lindos não? O primeiro  em técnica Vintage e outro com mistura de materiais sobrepostos ....a foto belíssima !
Boa noticia nê  ? Lembrei do poema ao amigo , escrito por Gabriel Chalita , onde ele fala que estar com amigo nas horas difíceis não é assim tão difícil , mas aplaudir o amigo quando ele recebe um troféu e alegrar-se com suas conquistas , isto sim e prova de amizade. Não conheço pessoalmente a Irene , nem Cath, e nem outras pessoas que divulgo no meu blog, mas neste universo virtual , podemos nos alegrar com os amigos virtuais que a Net nos permite conhecer e acompanhar a tragetória de sua carreia  artística , cultural ou intelectual .

Para quem não conhece coloco abaixo a oração do Amigo que esta no CD do Gabriel Chalita "Educar em Oração"






Vale a pena comprar a revista e visitar o Blog  Scrapperlicious da Irene Tan Aka

 Do Amigo
Há muito se diz que, quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro precioso.

Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.

As amizades nascem do acaso. Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.

Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida, naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.
De fato, os amigos são necessários nesses momentos.

Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.

A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.

O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.

Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar.
Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais.
Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.

Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios.

A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer.
Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal.

Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.
Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.

Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo agente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.
Senhor, protege os meus amigos.

Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista.

Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.
Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento.

Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.

Gabriel Chalita - para seguir o Gabriel no Twitter : http://twitter.com/gabriel_chalita




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por deixar seus comentários .Eles são sempre bem vindos!